Carla Carreira, Macolis: ‘Há sempre um cunho próprio da segunda geração, mas nunca vai ser divergente’

Com a passagem de testemunho para a 2.ª geração já oficializada, a Macolis é um caso exemplar de planeamento da sucessão, que pode servir de inspiração a outras empresas nacionais interessadas em preservar a sua atividade dentro da família.

Não é por acaso que Carla Carreira, que divide hoje a administração executiva da empresa com o seu irmão, Bruno Carreira, defende que o processo sucessório deve ser cuidadosamente planeado e a transferência de competências deve acontecer de forma natural, sem pressões, depois de uma ampla reflexão no seio familiar e com os olhos postos na sustentabilidade da empresa a longo prazo.

Numa entrevista em família ao jornal Região de Leiria, a administradora defende a importância do protocolo familiar como guia de atuação, ‘fundamental para as coisas correrem bem’. Para a empresária, o documento ‘deve ser feito à medida da realidade da empresa’ e preparado com tempo, numa ‘boa altura, quando as pessoas se dão bem e não quando se começam a desentender’, para que o processo de transferência de responsabilidades seja bem sucedido e ocorra sem sobressaltos.

Na Macolis, a criação do primeiro protocolo familiar aconteceu há dez anos, com ajuda de consultoria externa especializada, tendo a fase de consolidação do processo decorrido em 2021. ‘Foram seis meses de revisão desse protocolo, em que debatemos tudo, pusemos todos os cenários e situações, num ambiente tranquilo e saudável, em 100% de acordo’, o que ‘tornou tudo “mais fácil”’, partilha Carla Carreira.

A gestora acredita que ‘há sempre um cunho próprio da segunda geração’, mas afirma que ‘nunca vai ser divergente, apenas diferente’. ‘Mesmo que se faça diferente, o que importa é que o fim seja o mesmo’, defende.

Licenciada em gestão de empresas, a ligação de Carla Carreira à empresa da família começou muito cedo. A empresária recorda bem as muitas tardes livres e férias grandes passadas em criança com o irmão nas primeiras instalações da empresa, ainda na freguesia de Colmeias, em Leiria, onde tudo começou.

Mas a aventura da gestão começa bem mais tarde, como resposta a um desafio colocado pelo pai depois deste ter adquirido a totalidade do capital social da empresa para a reestruturar e redirecionar para o setor da climatização, já os dois irmãos tinham experiência de trabalho na empresa há vários anos.

Para Carla Carreira e para o irmão, Bruno Carreira, a forma natural como todo o processo se desenrolou e como foram assumindo responsabilidades na empresa, sem quaisquer pressões, foi uma das chaves para o êxito da sucessão.

‘Não fomos forçados a nada, as coisas aconteceram muito naturalmente’, afirmam, salientando que forçar a sucessão ‘é um erro que muitas vezes se comete’.

E é esta naturalidade que querem também ver acautelada no envolvimento da terceira geração, já contemplado na última revisão do protocolo familiar, que vê ainda salvaguardada a obrigatoriedade de existir uma experiência externa à empresa antes do processo de integração das novas gerações.

A dois anos de completar o seu 40.º aniversário, o percurso da Macolis tem sido de crescimento e consolidação de resultados, em Portugal e em França, onde a empresa dispõe de uma filial.

Com sede em Leiria, a Macolis emprega mais de 60 trabalhadores e fatura acima de 17 milhões de euros.


Aceda aqui à versão integral da entrevista publicada no Guia do Empresário, editado pelo Região de Leiria (nov. 2021):