Carolina Breda, Bresimar Automação: ‘Os colaboradores são parte integrante do sucesso da empresa’

Num artigo de opinião para a Link to Leaders, Carolina Breda, administradora e responsável pela gestão de Pessoas na Bresimar, aborda os desafios que atualmente se colocam às empresas no domínio da captação e retenção de talentos.

Que problemas e caminhos se perfilam, face às mudanças nos modelos de trabalho e internacionalização de mercados?

Para a gestora, nunca fez tanto sentido como agora as empresas investirem e reverem as suas estratégias de ‘Employee Value Proposition (EVP’) e ‘Employer Branding’, sob pena de perderem capacidade competitiva.


Reproduzimos aqui o artigo originalmente publicado pela Link to Leaders, em março 2022:


‘Nos últimos anos, equipas de recursos humanos à escala global relatam desafios como nunca antes, não apenas no âmbito dos processos de captação de talento, mas também da sua posterior retenção.

Atravessamos uma época de grandes mudanças do paradigma do modelo de trabalho, existindo de igual forma uma escassez de talento exacerbada pela concorrência cerrada entre empresas pelos melhores colaboradores. Por outro lado, as características de um empregador atrativo também se têm vindo a alterar, sendo crucial para as empresas que pretendem contratar reverem a sua Employee Value Proposition (EVP), de forma a oferecer vantagens competitivas.

A contratação de colaboradores qualificados e que acrescentem valor é crucial para o sucesso das organizações, pelo que é premente adotar novas estratégias criativas que atraiam os candidatos e os retenham, permitindo que cresçam no seio da empresa. O investimento em novos e diferentes canais de comunicação e reforço da presença da empresa e da sua imagem junto dos potenciais candidatos é essencial.

Assim, nunca fez mais sentido o investimento numa estratégia de Employer Branding, que consiste na perceção da empresa para clientes, parceiros, colaboradores e potenciais candidatos. Numa época em que os candidatos pesquisam e avaliam toda a informação disponível sobre uma organização antes de participarem na primeira entrevista, criar uma imagem positiva da organização é basilar para os atrair.

O Employer Branding é muito mais do que uma keyword: consiste numa política contínua de valorização da empresa e das suas pessoas, representada através de várias premissas. Primeiramente, a comunicação interna, que se poderá traduzir na partilha transparente de informação ao longo de toda a hierarquia organizacional (prática que, na Bresimar, temos implementado com sucesso através da participação dos colaboradores na vídeo newsletter.).

Em segundo lugar, o Engagement, ou seja, o envolvimento de todos na tomada de decisões e ações da empresa, seja através de iniciativas pontuais e informais – de que é exemplo a participação dos filhos dos colaboradores da Bresimar Automação no nosso vídeo de Natal de 2021 – até às mais relevantes para o crescimento da organização.

Por último, gostaria de reforçar a importância do Salário Emocional no paradigma do mercado de trabalho atual. Longe vai o tempo em que o vencimento era o principal fator de captação ou retenção de um colaborador, tema sobre o qual tenho refletido em vários artigos. Hoje em dia, os benefícios, a oferta de formação e momentos de networking e a flexibilidade de horários e local de trabalho são alguns dos pontos-chave tidos em consideração, não só pela nova geração de talento, mas por uma fatia de colaboradores que, devido à conjuntura das suas vidas pessoais, passaram a valorizá-los. Logicamente, nada disto invalida a importância da valorização salarial e da sua atualização justa de acordo com o crescimento do colaborador.

No atual mercado de trabalho, as equipas de recursos humanos não podem limitar-se a tratar dos processos burocráticos, mas sim contribuir ativamente para a construção de uma cultura interna motivadora e feliz, onde a cada colaborador é permitido explorar o melhor de si. Este é o grande fator que motivou a progressão dos recursos humanos a gestão de pessoas.

As organizações devem assimilar que os colaboradores são parte integrante do sucesso da empresa, sendo crucial envolvê-los em ações de engagement que os façam sentir valorizados e integrados.

Investir numa estratégia sólida de Employer Branding combinada com uma robusta Employee Value Proposition (EVP) irá trazer às empresas resultados a médio e longo prazo, embora possa não ser a única solução para os desafios da captação e retenção de talento. Todavia, as organizações que insistam em viver no passado e não integrem estes esforços na sua estratégia de gestão de pessoas enfrentam logo à partida uma desvantagem competitiva que as irá prejudicar.’